Sobre o Canil


Canil Zirí-Zirí - Excelência em Italian Greyhound - Luxury Dogs

Sejam bem vindos ao mundo Zirí-Zirí! Um lugar onde se vivencia amor em tudo o que se faz.

.....sim, aqui é onde se vivencia a pureza, a ingenuidade, a beleza e a alegria destes pequenos querubins, aqui eles vivem saltitantes e alegres, soltos, livres ao sol, neste pequeno paraíso chamado Santuário Zirí-Zirí. Um pequeno pedaço do céu, o final do arco-íris, onde as flores são mais coloridas, onde o sol brilha um intenso e magnífico tom dourado, onde os ventos brincam com as folhas das àrvores, e os pássaros anunciam a chegada de um novo dia, e a luz dourada da tarde envolvendo aqueles pequenos anjos anunciam a chegada da noite....

Um sonho antigo, desde sempre e sempre vivo. 

Tania Improta, proprietária deste pequeno paraíso, desde muito jovem conviveu com diversos cães. Ela sempre teve interesse pelos animais, cães, gatos,  sendo que uma das raças caninas que a atraia especialmente, o Italian Greyhound ou Pequeno Lebrel Italiano, também chamado de Galguinho Italiano. Apareceu em sua vida a Windy, uma encantadora whippet, e logo após Melody, uma galguinha italiana. Não havia dúvidas, a vontade de uma criação linda e perfeita crescia sempre em seus planos.


Hotel e Spa - Zirí-Zirí

Após muitos anos pesquisando os vários canis espalhados pelo Mundo de galguinhos italianos, decidiu tornar o sonho uma realidade, o Canil Zirí-Zirí, este nome em homenagem ao seu pai Vincenzo Improta, que nos tempos da Segunda Guerra Mundial, em sua infância, abandonado nas ruas da cidade de Nápoles, Italia, tinha somente os cães de rua como amigos, os quais os chamavam brincando de “zirís-zirís”, seus únicos companheiros e que o confortava debaixo dos escombros em meio a tanta destruição, nas noites frias do implacável inverno europeu....uma longa história....emocionante e real.

E, Tania Improta, foi mundo afora, por vários países do exterior à busca dos melhores exemplares, de linhagem de campeões e criou o seu plantel de galguinhos italianos trazidos da Rússia, França e Colômbia, 

“Nossos filhotes de Italian Greyhound, nascem cercados de amor e atenção, em ambiente repleto de energias, acasalamentos planejados, todas as possibilidades são criteriosamente estudadas, tudo isso em nome do compromisso com a raça,  e para garantir que os bebês cheguem aos seus novos lares com saúde e temperamento impecáveis, sem qualquer comprometimento físico ou psicológico.

O nosso Canil está sempre investindo em pesquisas de novas linhagens”, mantendo o padrão da raça como cor sólida e pigmentações corretas, e os  exclusivos da cor Branca, somente encontrado no plantel Zirí-Zirí, informa Tania Improta.”

O interessado em adquirir um filhote do Canil Zirí-Zirí, deve passar por uma pré-entrevista com a criadora, na qual explica aspectos que envolvem a raça, orienta sobre as necessidades e o bem estar do filhote.

“Ministramos uma aula em nosso Canil com ótimas dicas para uma rápida adaptação do filhote em sua nova família”, explica Tania Improta.                                                                                

Os filhotes de galguinho italiano zirí-zirí  são entregues já vermifugados,  vacinados conforme a idade e microchipados. As matrizes e padreadores possuem exames oftalmológicos, raspados de pele, hemogramas para garantir que não haja nenhuma doença hereditária.

Todo nosso plantel já goza de títulos de campeões, pois o Canil Zirí-Zirí participa das competições de Expodog Show e Exposições em geral.

“Nossa missão é a excelência na criação, pureza da raça, ninhadas saudáveis, mantendo assim um rigoroso comprometimento com a cinofilia....e levar às famílias uma incrível e apaixonante experiência, um Galguinho Zirí-Zirí”

 

Tania Improta

Canil Zirí-Zirí – Excelência em Italian Greyhounds – Luxury Dogs
Hotel
www.canilziriziri.com.br
contato: 55 11 96402-1808


“o nome Zirí-Zirí”

Algumas pessoas nos perguntam qual o significado do nome “Zirí-Zirí”, com o qual batizamos nosso canil. Sabemos se tratar de um nome incomum e levaríamos horas, talvez dias para descrever seu significado. No entanto, tentarei transmiti-lo neste breve texto.

Vincenzo Improta (in mem)Vincenzo Improta (Itália/Brasil)
In memorian


“Zirí-Zirí” não é simplesmente um nome, mas sim um sentimento.


Zirí-Zirí é, na verdade, uma forma de expressão de amor, uma esperança de um futuro melhor e, acima de tudo, um exemplo de superação. Tudo começou há muitas décadas, mais precisamente na primeira metade do século passado, na cidade de Nápoles, Itália.

Sua vida, no entanto, não demoraria a tomar novos rumos. Certo dia, Vincenzo deparou-se, de forma repentina, com uma nova realidade. Seu pai havia abandonado a família em busca de uma nova paixão. Assim, Vincenzo, sua mãe e irmãos se viram sós, sem a figura pai. Na busca do sustento dos filhos e enfrentando a crise de desemprego que abalroava a Europa antes da Segunda Guerra, sua mãe foi obrigada a trabalhar longe de casa, em uma fábrica de fumo. Vincenzo, o mais velho dos filhos, e seus dois irmãos homens, foram então deixados em um colégio interno de Nápoles. Já a irmãzinha caçula foi entregue aos cuidados do pai.

A vida, no colégio interno, não era fácil. Vincenzo e seus irmãos sofreram todos os tipos de abusos, físicos e psicológicos, por parte das freiras.


Segunda Grande Guerra

Com a chegada da Segunda Grande Guerra, a rotina dos irmãos Improta tornaria a mudar radicalmente. O colégio interno onde habitavam foi bombardeado e toda estrutura transformada em poeira e escombros. Vincenzo e seus irmãos passaram, então, a viver nas ruas a toda sorte. A esta época, Vincenzo já era um pré-adolescente e, portanto, se sentia responsável pelos irmãos, um com 7 e outro com 5 anos de idade, respectivamente. Conseguia alguns cigarros, os quais utilizava como moeda de troca para angariar alimento. Passavam os dias perambulando pelas ruas, com o único objetivo de  comer e se proteger. Aproximavam-se dos acampamentos dos soldados americanos e garimpavam alguma comida enlatada, na sua maioria, sobras. Com destreza e simpatia, Vincenzo negociava estes alimentos com os soldados para que pudesse matar sua fome e a de seus irmãos. Uma cena de fome e incerteza.

Mas o cair da noite, a escura e sombria noite, trazia o frio e a solidão. O impiedoso inverno europeu não poupa os desabrigados. Vincenzo precisou buscar abrigo e proteger a si e a seus irmãos. Embaixo dos escombros daquela destruição, os irmãos Improta escavavam “tocas” na terra e assim, se protegiam do perigo e do relento. Mas o frio era devastador. E é aqui que descobrimos o amor que os irmãos Improta aprenderam a conhecer. O amor que realmente aqueceu seus corações e os acalentou nas noites frias da Itália. Nas ruas, havia cães abandonados, porém adaptados àquela nova realidade. Vincenzo não os conhecia, não lhes sabia o nome e, portanto, os chamava como se fazia para atrair os cães em sua época: estalando os dedos e pronunciando as palavras “zirí-zirí”, uma versão italiana do nosso “venha totó” brasileiro. Não demorou muito para que os meninos conquistassem a confiança dos animais. Vincenzo percebera que sua família havia aumentado. Além dos dois irmãos, tinha agora alguns quatro ou cinco cães, os quais atendiam todos pelo mesmo chamado: “zirí-zirí”. A partir de então, os três irmãos eram aquecidos pelos cães, que se deitavam sobre eles durante a noite, formando um delicioso manto quente e macio. Os cães assumiram a proteção daquelas crianças e as amaram como só um cão sabe amar.

Aqueles animais ensinaram a Vincenzo o significado de amor incondicional, lhe mostraram a verdadeira manifestação do perdão e deram-lhe, bem como a seus irmãos, calor e aconchego.

Assim se passaram dias, meses e anos. Os irmãos Improta sobreviveram a todas as agruras que a vida lhes impôs, amparados pelos “zirís-zirís” das ruas de Nápoles. Apesar de todas as dificuldades, Vincenzo jamais perdera a espirituosidade, o humor refinado e a discrição.


Brasil, a terra prometida

Aos 26 anos, Vincenzo embarcou, clandestinamente, no porão de um navio com destino ao Brasil, a terra prometida, quem sabe abençoada. E aqui, iniciou uma nova história. Vincenzo era um guerreiro e não demorou a retomar, em suas mãos, as rédeas da vida. Depois de tudo o que viveu, passou a ver o mundo de uma forma diferente. Foi pregador de filosofia espiritualista por mais de 40 anos e tinha respostas simples para as situações mais embaraçosas. No Brasil, formou uma linda família. Família esta na qual tenho a honra de exercer o papel de filha. Lembro-me que, já adulta, eu ia com frequência visita-lo em sua casa, obviamente acompanhada de minhas 2 galgas, Windy e Melody. Vincenzo sempre me recebia com muita festa e costumava dizer: “Chegou la donna dei canni!”. Minhas cadelas entravam em seu quarto em uma verdadeira explosão de alegria e, rapidamente, pulavam sobre sua cama. Meu pai, então, estalava os dedos e dizia: “zirí-zirí zirí-zirí”, como fazia em sua infância.

Vincenzo, meu querido pai, partiu desta vida em 2013, deixando-nos seu surpreendente exemplo de vida e marcando, para sempre, os nossos corações com uma incurável e magnífica saudade.

Enfim, uma longa história, cheia de detalhes fantásticos, quase inacreditáveis, mas real. Talvez, após lerem esse relato, “zirí-zirí” venha a ter, para vocês, um novo sentido. Para mim, nada nesse mundo representaria melhor o amor que sentimos por nossos galgos.

Minha homenagem eterna ao meu querido pai, Vincenzo Improta (in mem)

 

Tania Improta


Premiações

Clique nas fotos para ampliar

Agradecimentos


Foram muitas as pessoas que contribuíram para que
o nosso sonho Zirí-Zirí fosse possível. 


Johnny Duarte do Foto Animal pelas fotos incríveis, Designer Mura na mídia impressa, Mariana Saliola e equipe da M&M na construção do site.

Beliza atendimento aos clientes, Vera e Sandra, cuidadoras dos cães.

Todas famílias Zirís-Zirís pelo prestígio e confiança.

Aquino nosso adestrador, pelo carinho com nossos zirís

Dr. Fernando Coelho, médico veterinário pela sua dedicação e cuidado.


E em especial ao meu Marido Miguel  por proporcionar o "Sonho Na Realidade... "A Formação do Plantel Zirí-Zirí"


...e ao meu pai, Vincenzo Improta (in mem) o ensinamento, a vida, a inspiração, a dedicação e fazer acreditar nas possibilidades...

 

A todos o meu muito obrigada.

Tania Improta





A P O I O :